66 Comentários

  1. Sandi Stark
    16 Junho 2011 @ 19:48

    Desculpe, mas o “merda” para dizê-lo. Enquanto isso, eu colocar palavras na minha boca e os pensamentos que eu não expressam, no estilo Italiot perfeito mais que se perde nas escolas retórica do Senado romano, e vive na talk show de TV; Eu não gosto.

    segundo, fazer confusão deliberada entre venetici, Venezianos e antiguidades moderno veneziano, e não apenas… razões em termos de ADN, apelido raça querendo “venetizzare” esloveno. Não diga que você não é um pouco’ fascista. E não diga que você não sabe que venetici eram os habitantes de Lusezia, e, por conseguinte, digne “venetizzare” anche l’Austria e probabilmente mezza Europa.

    mais, o “deportação” Rovinj é um absurdo, si tratta dell’internamento di parte della popolazione civile a Warna, em 1915, e quell’episodio raccontato da “esquerda” Tem sido amplamente explorada por direito. Muitas vezes me respondeu, mostrando fotos e livros on-line na área de Warna, onde morreu das pessoas, mas de espanhol, nenhuma outra.

    Se são direita ou esquerda, Os italianos são sempre nacionalistas, e se agora aparece um nazionalistmo de Veneza, que usa o mesmo tom e o mesmo raciocínio, como eu disse… Eu não gosto. De qualquer forma você está livre para ser, Deus me livre.

    Tornando a bomba, l’Arena di Pola come sintomo di italianità è un’eredità del peggior fascismo, QED. La pretesa eredità romana da parte dell’Italia è un’invenzione di uno scrittore fallito di fine ‘800, empacotar os nacionalistas argumentos italianos para justificar sua colonialismo. O império tarde era mais como uma multinacional: soldados “bárbaros” e imperadores ou eslava ou tensão alemão.

    Direi mais, desde que você me acusar de falar merda, Eu acuso você de porcaria, con il fatto che l’Istria è sempre stata veneta. O Pazin County pertencia à SS por pouco mais de um século, para o resto do tempo pertencia ao Grão-Ducado do Carniola, e tal acontecer para Ciceria e várias outras áreas. Para os leões do vale Mirna Eu estou fechado e as paredes defensivas são impressionantes. Ciò significa che nei paesi circostanti c’era gente ostile, ou, pelo menos, que o SS era mais “dominante” o que mais. Se tu dicessi che una parte dell’Istria apparteneva alla Serenissima saresti più credibile, ma ribadisco che hai copiato il compito di Storia dalla parte destra dell’aula.

    Citando Pirina não fazer uma grande figura, É um muito discutido histórico, “apanhado” mais do que uma vez que falta para zelo excessivo. Eu não acho que foi de má fé, Eu entendi e também por razões que eu não estou dizendo.

    Em todo o caso “l’appartenenzastorica è un’altro criterio fascista. Mais grave seria o critério cultural, mas talvez você sabe tudo “neoromanzi” unir, incluindo grupos linguísticos de Ístria que nada tinham a ver com o Venetian, Eu nunca fui uma maioria em Istria, Exceto durante o fascismo e se você quiser eu explico-lhe porquê.

    Apenas em fechar coisas dizer que eu aprovo, l’Istria è degli istriani. Deixá-los sozinhos, é um povo multiétnico e multilingue, è da una vita che della gente di fuori allunga le mani su di essi e va a raccontargli di quale nazionalità sono.

  2. Sandi Stark
    12 Junho 2011 @ 12:07

    Bravo Palmerini, sei riuscito a farmi dubitare all\’ultimo istante del quesito referendario sull\’acqua. Mas repolho é por isso que desistir do referendo, Vou abster-se na privatização e orgulhosamente vou votar contra tal falha, provavelmente contra as intenções nucleares do governo.

    Colgo l\’occasione per dire che il tuo \"indipendentismo veneto\" \"di destra\", de modo semelhante ao nacionalismo italiano, Eu não gosto em tudo. Volition transferir a Ístria e da Dalmácia de fascista ratorica e nacionalista italiano, uma nova ala-direita Venetian retórica, che pretende di dipingerli come \"veneti perseguitati dagli slavi\" o per lo meno \"perseguitati dal comunismo\", É um indipendentistica reinterpretação feita com óculos negros do fascismo neo, come la \"vicinanza\" com algum ideológica histórica discutida, sugere.

    Vou dar-lhe uma pergunta: se gli stalinisti titini ammazzarono molti più sloveni e croati piuttosto che \"romanzofoni\" (vamos dizer para o momento), como mostram as valas comuns que se abrem quase uma vez por mês, na Eslovénia e na Croácia, come è sostenibile la teoria della \"strage etnica\" ao invés de política, perfeitamente em linha com os pogroms stalinistas? estes são, suportado pelos stalinistas italianos, como Napolitano tem definitivamente implantado para o “massacre étnico”, in un’incredibile connubio nazionalistico tra destra e sinistra italiane.

    Pergunta número dois: \"Che differenza c\’è tra il revanscismo neo fascista basato sulla lingua come \"fattore di appartenenza\" nacional italiana, comparado com reclamações idênticas em salsa nacional Venetian?

    pergunta número 3: come si concilia la retorica della Serenissima \"stato illuminato e tollerante\", con l\’ignoranza della complessità linguistica e forse anche etnica di zone come l\’Istria, eles viram e ver a coexistência de 8-9 gruppi linguistici diversi dove l\’elemento \"non romanzo\" Ela sempre foi majoritária, Só que, por ocasião do falso censo 1921, quando os alto-falantes de Veneza, Ístria veneziano, istrioto, istro-amarelo, furono tutti raggruppati come \"italiani\"?

    Você percebe que o brincar com o fogo do nacionalismo linguístico em terra mista marcada pelo sangue fatalmente ele só traz morte e destruição? o que então?

    • Loris Palmerini
      14 Junho 2011 @ 11:27

      Colgo l\’occasione per dire che il tuo \indipendentismo veneto\” \”di destra\”, de modo semelhante ao nacionalismo italiano.”

      Nenhum direito nem esquerdo, Eles falam com os cânones da República de Veneza.

      Em relação ao Ístria e pergunta dálmata, esta parte antiga da população Veneto (mais antigo do que o continente) estava sob o Governo italiano única 20 anos ou mais e chamá-lo “italiano” no sentido moderno parece-me uma besteira, se alguma coisa, é italiano, porque não são os venezianos.

      Foi um genocídio de várias origens e complexa, per altro cominciato già dagli austriaci che per esempio nel 1910 (memória) hanno deportato l’intero paese di Rovigno.

      O que é certo é que entre austríacos, Eslavos e italianos todas naquelas terras trouxeram destruição e morte.

      se gli stalinisti titini ammazzarono molti più sloveni e croati piuttosto che \romanzofoni\” (vamos dizer para o momento), como mostram as valas comuns que se abrem quase uma vez por mês, na Eslovénia e na Croácia, come è sostenibile la teoria della \strage etnica\” ao invés de política, perfeitamente em linha com os pogroms stalinistas”

      Os eslovenos são eles próprios DNA veneti, Eles são de origem não eslava como mostrado por achados arqueológicos e a mesma língua muito semelhante ao das gravuras Venetic Venetic. então eu não poderia dizer como distingui-lo nos corpos venezianos daqueles Veneto , mas certamente a sua concepção do comunismo é errado se acha estranho que os comunistas fizeram massacres étnicos: basta lembrar o Ukraini. Foi a própria teoria de Marx que alguns povos étnicos, como legal à terra e auto-suficiente, não poderia ser “alto” para o socialismo e, em seguida, eles foram lugar, simplesmente eliminado.

      É por isso que, no livro que escrevi sobre a questão “A república Nunca Nascido” Falei sobre a política de limpeza étnica

      “estes são, suportado pelos stalinistas italianos, como Napolitano tem definitivamente implantado para o "abate étnica", em uma incrível combinação entre direita e nacionalista esquerda italiana.”

      A combinação dos comunistas italianos e Tito, e financiamento do governo italiano para Titus, Eu aconselho você a assistir vídeos de Marco Pirina no Youtube, mas se você pode dar mais elementos documentado, uma peça que eu vou com prazer pública.

      À luz do italiano assassino conduta em massa e crimes de guerra antes e depois da guerra, Eu me pergunto como você ainda pode ver no fascismo eo comunismo duas filosofias muito diferentes e não simplesmente 2 declinações de uma mesma filosofia antidemocrática. Eu cunhou o termo em FascioComunismo 1996

      Pergunta número dois: \”Che differenza c\’è tra il revanscismo neo fascista basato sulla lingua come \fattore di appartenenza\” nacional italiana, comparado com reclamações idênticas em salsa nacional Venetian?

      3000 anos de história e uma prática totalmente diferente: Itália = rubarei, Venezie = civilização’

      pergunta número 3: come si concilia la retorica della Serenissima \stato illuminato e tollerante\”, con l\’ignoranza della complessità linguistica e forse anche etnica di zone come l\’Istria, eles viram e ver a coexistência de 8-9 gruppi linguistici diversi dove l\’elemento \non romanzo\” Ela sempre foi majoritária, Só que, por ocasião do falso censo 1921, quando os alto-falantes de Veneza, Ístria veneziano, istrioto, istro-amarelo, furono tutti raggruppati come \italiani\”?

      Você diz besteira. Se tu mi sai spiegare con la cultura slava il perché dell’Arena di Pola, o l’architettura assolutamente veneta, pinturas, pinturas, leões etc. etc.……. sono i muri dell’Istria e della Dalmatia a dimostrarti che è sempre stata veneta.

      Você percebe que o brincar com o fogo do nacionalismo linguístico em terra mista marcada pelo sangue fatalmente ele só traz morte e destruição? o que então?

      Questo è quello che fa l’Italia e gli stati ottocenteschi. Venezia non ha mai praticato l’assimilazione forzata.

      In ogni caso la questione va vista sotto tutt’altri occhi: daqueles que são legalmente o Venezie? Quem são os proprietários de Istria e Dalmácia, a menos que as pessoas quanto a sua própria auto-governo, como previsto pelos Tratados ?

      Em relação ao Lombardo-Vêneto, vi meu páginas invasão ilegal do mesmo internacionalmente inválido.

  3. anna e.
    11 Junho 2011 @ 15:40

    -me o que me perturba é que tais questões importantes não há uma palavra a dizer que um era capaz de falar livremente. perturba-me que uma discussão tão “técnica” non abbia avuto la possibilità di essere chiarita nelle sedi appropiate e che ttrovi riscontro (Se apartamento!) apenas estes momentos de trabalho net. scomvolge me que nem PRESTIGIACOMO, nem ninguém teve a correta, transparência, la serenità ,ma soprattutto l’onesta di porre la questione o a favore o contro. o silêncio desses referendos fala mais do que qualquer discussão e eu não vou entrar na requintadamente “legislativo” Vou votar 4 é lógica pura, por instinto, rapé, come il governo si è sbracciato alla minima occasione per far sentir la sua questo silenzio mi fa pensare che non c’è da fidarsi e non voglio credere ce un comitato dell’acqua che si occupa della questione da tanto tempo e con tanto impegno sia arrivato fino qui per sostenere i si se fosse una zappa sui piedi. io mi voglio fidare e affidare ai comitati dell’acqua a cui rivolgo cmq il appoggio per l’impegno civile che hanno dimostrato.

    • Loris Palmerini
      12 Junho 2011 @ 02:20

      Eu não questionou o comitê das pessoas. Mas como explicar que as regras sobre a privatização vai certamente reintroduzido? No final você PEÇA PARA CANCELAR A ÚNICA GARANTIA DE REDES PÚBLICAS !!!

    • Loris Palmerini
      12 Junho 2011 @ 02:29

      L’art.9 stabilisce che , como e’ normal para uma empresa’ obras sicilianas em Friuli, E’ normal para uma empresa’ europeu (alemão, Inglês etc.) postos de trabalho na Itália, PORQUE’ L’EUROPA E’ UNIT.
      Então você inventar e calúnia como sempre fazem as multinacionais contra aqueles que revelam seus jogos.
      Privatização será feita pela mesma causa’ requisito europeu, então o que é eliminado com o SI’ E’ apenas a propriedade’ público das redes de hoje nas mãos do comum.

  4. Daniele
    11 Junho 2011 @ 15:23

    volevo ringraziarti per l’articolo che hai scritto, I foi informada em tempo e percebi que. . . effettivamente il quorum deve essere vicino se sono partiti all’opera i disinformatori!
    Volevo dedicarti questo buon pezzo di un Bennato d’annata! http://www.youtube.com/watch?v=tLU0wFtrppo
    Per quanto riguarda la questione specifica e complessa, non penserai mica che si riesca a controbattrere a forza di messaggi. Ti sfido peroa venirmi a smontare le mie considerazioni sul quesito nr 1 quem http://www.facebook.com/home.php?sk=group_155836424485260&ap=1

    A proposito fenomeno. . che ne pensi del comma 9? quello in c’ec’escritto che possono partecipare all’affidamento dei servizi SOLO le società quotate in borsa? conosci per caso qualche comune quotato in borsa? 😀

    Ciao Bandone!

  5. Francesco
    10 Junho 2011 @ 15:22

    Ma per favore!! Cito solo un esempio delle tante castronerie scritte sul referendum in questo blog: l\’art. 23 che si abrogherebbe votando SI al referendum dice: \"Ferma restando la proprieta’ pubblica delle reti, la loro gestione puo’ essere affidata a soggetti privati\". Dice \"Ferma restando la proprietà pubblica delle reti\" porque as redes são sempre foi pública, già dalla legge Galli del \’94 (e forse già da prima)! Quindi non sarà abrogando l\’art. 23 o decreto Ronchi que as redes se tornará privada!

  6. flaabde
    9 Junho 2011 @ 14:45

    ESTE É UM Clear Video em resposta a todas as mentiras sobre REFERENDO que se movem em NETWORK:
    http://ilpuntotv.blogspot.com/2011/06/il-punto-speciale-referendum-i-4.html#comment-form

  7. Daniele
    9 Junho 2011 @ 11:34

    E\\\’ inacreditável, as besteiras que uma dose é bebeu lendo este blog. Provavelmente foi pago por Berlusconi. La verità è che votando il Si si ristabilisce la situazione di prima, com todos os seus prós e contras, ma di certo non si dà l\\\’acqua in mano ai privati. O Estado é obrigado a fornecer (Também através municipal) um baixo custo e eficiência do serviço, serviço que agora com esta lei o governo quer delegar privado, porque ele sabe que deve investir vários milhões (talvez bilhões) em infra-estrutura de abastecimento de água. IL GOVERNO NON PUO\\\’ VENDA DE ÁGUA PARA NONE. LUZ??

    • Loris Palmerini
      9 Junho 2011 @ 13:19

      Uma técnica de desmascaramento’ quella di non rispondere sull’argomento ma di accusare chi svela gli intrighi di essere pagato per farlo.
      Não funciona

    • Loris Palmerini
      9 Junho 2011 @ 20:10

      L’UNICA LEGGE CHE RICONOSCE LA PROPRIETA’ PÚBLICO REDE E’ L’ATTUALE, DIFÍCIL QUE BERLUSCONI têm interesse que permanece. O descrédito do que revela os golpes, É a técnica de multinacional, desbancar

  8. Daniele
    9 Junho 2011 @ 11:34

    E ’ inacreditável, as besteiras que uma dose é bebeu lendo este blog. Provavelmente foi pago por Berlusconi. La verità è che votando il Si si ristabilisce la situazione di prima, com todos os seus prós e contras, ma di certo non si dà l\’acqua in mano ai privati. O Estado é obrigado a fornecer (Também através municipal) um baixo custo e eficiência do serviço, serviço que agora com esta lei o governo quer delegar privado, porque ele sabe que deve investir vários milhões (talvez bilhões) em infra-estrutura de abastecimento de água. O governo não pode ’ VENDA DE ÁGUA PARA NONE. LUZ??

  9. marco manara
    9 Junho 2011 @ 10:56

    l’art 23 non dice che l’acqua è pubblica ma dice (sinteticamente): A prestação de gestão de serviços públicos locais é, normalmente:
    UMA) em favor dos empregadores ou da sociedade’
    b) para empresas’ a participação pública mista …e privado
    Sem prejuízo da propriedade’ REDE PÚBLICA, sua lata de gestão’ ser confiada a particulares.
    etc. etc., em seguida, ele diz que as redes públicas podem ser operados por empresas privadas, por isso, se você quer que as redes são gerenciados por voto privado não, Se você quiser ser gerido pela taxa comum é.
    L’art 23 Também não diz que são redes públicas, mas apenas “enquanto pública restante pode ser dada como privado”, porque existem outros artigos que diziam que as redes são públicos e eles não são revogadas.
    para esclarecimento: l'art. 821 ff. Codice Civile stabilisce la Demanialità delle reti e dei beni d’acquedotto, que eles não são por isso é vendável, ou transferível, ou transferível durante a transferência de ativos, fusões, aquisições e outros enfeites.
    Este artigo não é tocado por referendo, quindi l’acquedotto rimane pubblico, ma viene solo cancellato l’art 23 che dice che l’acquedotto può essere dato in concessione. também, se dopo aver votato un referendum contro la privatizzazione il governo vendesse addirittura l’acquedotto (contra a lei) iniciar um motim.
    Il signor Palmerini ha fatto un buco nell’acqua (Eu não sei se em boa ou má-fé, ma visti i precedenti del PDL non mi stupirei se l’avesse fatto per far si che la gente non vada a votare e la legge rimanga così come è)

  10. Cynthia Tricarico
    8 Junho 2011 @ 12:14

    ela é a CROOK REAIS!!!
    e se o decreto é que nós queremos REVOGAÇÃO VOTO SIM!!!
    neste momento eu duvido que ela tenha lido a lei eo decreto!!!

    leia aqui …

    http://www.lastampa.it/_web/cmstp/tmplrubriche/ambiente/grubrica.asp?ID_blog=51&ID_articolo=1186&ID_sezione=76&sezione=Ambiente

    e antes FALSE SPREAD Documentos Notícias SIM MELHOR!!!

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 15:54

      Mas coloca um artigo de jornal da multinacional para combater uma verdade mostrado por. Esta técnica de insulto e’ os debunkers

  11. David Rossi
    8 Junho 2011 @ 11:57

    A meu ver muito em torno de desinformação, mas você vencê-los para a grande!!! Citi apenas o que mais lhe agrada!!! Mas quanto é que eles te pagam para mencionar apenas a primeira parte do parágrafo 5 sem dizer que, Graças a este parágrafo, seria possível por quaisquer recursos privados de água comprar e fazer o preço?! Por que não diz ALL?! TOLO!!!

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 15:56

      Menciono todos os itens. e você não responder por que é convidado a CANCELAR A PROPRIEDADE’ REDE PÚBLICA.
      Se você só queria limpar a privatização era necessário apagar apenas o ponto 2 dell’art.23-bis. Insultos sem evidências e inferências são os métodos para destruir as pessoas que acordam.

  12. max
    8 Junho 2011 @ 08:38

    Sir ela deve ser encerrado por falsidade’ que escreve.
    L’abrogazione dell’art.23 non toglie la proprietà pubblica dell’acqua, Além disso -como escreve deturpado- l’Unione Europea non dice da nessuna parte (e depois de confirmação questão específica) que um concurso público SÓ PODE PARTICIPAR entidades privadas.

    Comprendo che per avere visibilità al giorno d’oggi sia necessario dire qualcosa di diverso ma MENTIRE o DISINFORMARE non credo sia la strada giusta per avere + visita.

    Eu digo a todos os visitantes de INFORMAR as mentiras e não beberei deste cavalheiro.

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 16:03

      ele vê, Eu publicar os comentários de pessoas como você, porque eles mostram como é fácil tirar sarro de pessoas pelos governantes.

      Enquanto isso, ela confundiu a propriedade’ dell’ACQUA (que ninguém questionou NE’ POSSO FAZÊ-LO) , variando de distribuição simples

      L’articolo 23-bis prevede molti principi. Se SI li vota’ excluí-los. – Quanto ao voto nuclear sim’ Ela diz que não quer.

      o ponto 5 dell’art-23bis dice che LE RETI SONO PUBBLICHE, e no outro ponto e’ escreveu que vontade pública.

      É LEI voto’ votar contra estes princípios, isto é, vontade ESTADO’ REDES SELL (algo que hoje não pode’ tarifa)

      Também eu não disse que “UE não diz em qualquer lugar (e depois de confirmação questão específica) que um concurso público SÓ PODE PARTICIPAR entidades privadas.” Ela ainda confunde. Eu disse (e dizer artigo 101-106 TFUE e 14 TUE e Protocolo 26) que os serviços públicos devem ser garantidas a todos, mas você deve fazer o RAÇAS SEMPRE QUE POSSÍVEL. Isso não exige que eles são apenas COMPANY’ um garaggiare PRIVATE, mas a empresa’ público deve estar sob o mercado , ou seja, SPA. Você tem que manter que é a gestão distinta “política” a partir da gestão “prática”, que é a fonte de nossos políticos e as caravanas Camorra. confunde ela. lê bem

  13. Alex-G
    7 Junho 2011 @ 14:07

    Lei Loris l’ Eu li… ma NON stabilisce il principio della proprietà pubblica, APENAS AS REAFIRMA… OK, tendo dito que é justo que você põe em dúvida, ele leva uma eternidade debate (possivelmente não o’ baixo na semana passada antes da votação, como, infelizmente, feita pelos meios de comunicação e instituições) e comparação especialmente se as questões são muito controverso. então tudo bem até mesmo o seu artigo provocador, após o qual você tem que ir mais longe e * ALL dizer como ele é *, não apenas uma parte.

    eu’ erro básico, contrário ao princípio no seu artigo é na confusão do significado e COMUM PATRIMÓNIO BENS PÚBLICOS, os termos não são equivalentes: o primeiro implica o segundo, mas não vice-versa.

    Um bem público pode ser vendido e como! Talvez eles estão além das medidas Tremonti, o ardor deste governo a vender ativos públicos para levantar dinheiro, de acordo com a definição de bem público nada proíbe a venda de equipamentos públicos sejam eles quais forem (quartéis, palácios, de propriedade do Estado, PÚBLICO são bens e estabeleceu um SPA para a sua venda para o privado)

    A BEM COMUM, que tem um valor mais próximo e vinculativa, de acordo com a sua definição não pode ser alienado de qualquer maneira, por isso é a definição deste FALTA nas leis que regulam os serviços de água (e não apenas) o problema real …

    Um problema que seria resolvido na raiz SOMENTE adoção de uma lei como esta
    http://www.forumcivico.it/proposta-legge-iniziativa-popolare-per-acqua-pubblica-373.html
    você introduz ex novo (não sendo ainda) o princípio do bem comum * * que vai além do que o público.

    CMQ sem rancores controvérsia Eu não quero convencê-lo a fazer um voto em vez de outra, dados apenas réplicas que não são oferecidos, Ti ringrazio comunque della possibilità che ci dai di poter esercitare legittimamente il diritto di replica, Não é sempre concedido.

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 16:12

      Alex-G

      O artigo 23-bis fornece muitos princípios. Se você votar SIM 'apagá-las. - Quanto ao sim de votação nuclear diz-se que você não quer que eles.

      o ponto 5 art-23a diz redes são PÚBLICO, e até mesmo em outra parte dos 23-bis e 'Público escreveu que, mesmo após a realização de IF privada haverá’

      Se o voto é voto contra estes princípios, Confirmando que você não quer que o PROPRIEDADE’ PÚBLICO . esta , sendo referendos, revogação, Como se tornar nuclear’ PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL também para as leis do passado.

      Pelo menos ele irá criar’ o vácuo legal que as redes vender o indicará' (algo que hoje não pode 'fazer)

      concernente “COMMONS”, esta categoria não existe LEI, E’ apenas um “slogan” di quelli che ti stanno dicendo di votare per l’acqua ed invece VOTI PER TUTTI I SERVIZI PUBBLICI (Parece muito desonesto).
      E’ verdade que os bens públicos podem ser vendidos (não existe “COMMONS” atualmente) ma guarda che l’art.23-bis che si chiede di cancellare AFFERMA LA PROPRIETA’ REDE PÚBLICA ou seja, sua COMERCIALIZAÇÃO NÃO’
      Eu não sei a definição de LEGAL E JUDICIAL “COMMONS” e os shows de conta que não existe.
      o referendo não fala desta, ma di abrogare l’art.23 bis , em vez GARANTE A PROPRIEDADE’ Rede pública e outros LIMITES DE CONCOCORRENZA MULTINACIONAL
      OBRIGADO que me ajudam a tornar claro: EU NÃO subtrair MI

  14. Andrea
    7 Junho 2011 @ 12:34

    Seu discurso não se sustenta: abrogando l\’art. 23-bis da Lei 133/2008 (que comnvertito o dl 112/2008), a principal fonte no campo dos serviços públicos locais se torna Decreto Legislativo 267/2000, in particolare all\’articolo 113 (anteriormente revogada desde o dl 112/2008), que subseção 2 estados que: \"Gli enti locali non possono cedere la proprietà degli impianti, delle reti e delle altre dotazioni destinati all’esercizio dei servizi pubblici\". Assim, as preocupações deste cavalheiro, che discendono dalla presunta cancellazione della proprietà pubblica delle reti di servizi, Eles são imaginativos e inexistente: Se você ganhou, As redes de serviços permanecerá em mãos públicas, e nessuna presunta multinazionale le comprerà a prezzi stracciati. Poi è assolutamente falso dire che col SI tutto tornerà in mano allo stato a danno dei comuni: apenas os d LGS 267/2000, arte 113, afferma chiaramente che la proprietà è degli ENTI LOCALI, categoria a que pertencem municípios. E o que faz duque, que o referendo vai querer nacionalizar serviço de água? Esso è GIA\’ o estado. Não é verdade que nenhum dos pontos reivindicações: repito, l\’art 112 os d LGS 267/2000 garantisce sia la proprietà pubblica delle reti, se o serviço é fornecido a todos, sia la trasparenza nell\’affidamento della gestione.

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 17:20

      Enquanto isso obrigado, porque me dá a oportunidade de provar ainda que por trás do referendo reside uma armadilha MUITO PERIGOSO determinada por não entender a pergunta.

      Primeiro REPEALI REFERENDO, não oferece nenhuma
      Este referendo para anular, Tenho escrito aqui http://www.palmerini.net/blog/2011/06/07/sintesi-sul-referendu-1-perche-non-votarlo/

      Se un referendum ABROGATIVO DICE SI all’abrogazione di certe cose, deixar metade dos princípios.
      Na verdade votando sim’ PERGUNTA SOBRE NUCLEAR, ele diz NÃO ao fato de que a face do nuclear.

      VOTAÇÃO SIM’ AL REFERENDO 1 vai votar contra os princípios contidos. Fra questi principi c’è quello della PROPRIETA’ REDE PÚBLICA
      Este princípio Varra’ PARA O FUTURO E PASSADO, Quanto à questão da energia nuclear se ele ganha o SI, o “Não” vontade nuclear’ há pelo menos 10 idade .

      A lei não é revogada volta no lugar porque é revogado a lei que revoga: Apenas para determinar a revogação VAZIO

      Em relação ao
      SI tutto tornerà in mano allo stato a danno dei comuni: apenas os d LGS 267/2000, arte 113, afferma chiaramente che la proprietà è degli ENTI LOCALI, categoria a que pertencem municípios. ”

      proprio la cancellazione della possibilità di gestione da parte dei comuni dei bandi di gara (Artigo contagem 23-bin 2 E 3) Determinar a sua exclusão na propriedade’ e tutto passerà in mano allo stato. Que depois de ter remarcado as dívidas’ forçada a vender tudo para o mercado porque não há dinheiro para tapar os buracos nas redes.

      “E o que faz duque, que o referendo vai querer nacionalizar serviço de água? Esso è GIA\’ dello stato.

      ALT: a empresa’ e as redes de hoje são não-estatal COMUM. Quanto dinheiro eles são tirados municípios com a nacionalização ?

      ” Não é verdade que nenhum dos pontos reivindicações: repito, l\’art 112 os d LGS 267/2000 garantisce sia la proprietà pubblica delle reti, se o serviço é fornecido a todos, sia la trasparenza nell\’affidamento della gestione.
      Estes princípios estão agora no Tratado de Lisboa Art.14, 101-106 do TUEF, come anche l’OBBLIGO DELLE GARE dove possibile .

      Em seguida, ela mostra que mesmo aqueles que são’ atenta e’ foi enganado, e restera’ CANCELADO apenas a propriedade’ NETWORK, mas será feita privatizzzioni OUTRA FORMA parcial.

    • Loris Palmerini
      9 Junho 2011 @ 12:07

      Intanto grazie dell’approfondimento, mas, infelizmente, sua visão não se sustenta, e explicar.

      ela diz “l'art 23 Ela não diz que a água é pública ” , Diz-se que a rede’ PÚBLICO.

      L’acqua di per sè NON PUO’ Ser públicos ou privados. Na verdade, a própria lei ao ponto 1 diz que os serviços É GARANTIDO PARA ACESSO E UNIVERSAL.

      A grande “fardo” de “privatizzazione dell’acqua” E’ stata usata in maniera truffaldina per nascondere UN’ALTRA OPERAZIONE, e nós nos levar abaixo.

      Na norma e’ scritto in chiaro che l’accesso della universalita’ aos serviços é garantida (passo 1).Isso vem dos tratados europeus art.101-106 TFUE e Protocolo 26 que, ao mesmo tempo PROIBIR MONOPÓLIOS

      L’acqua NON PUO’ ser privatizada, Mas se você deve pagar as contas, então você precisa para fazer chamadas , mesmo que apenas para a distribuição do mesmo.

      Os monopólios no domínio dos serviços públicos são proibidos pelo Tratados artigo 14.º do TFUE, mesmo que é dado discricionário’ afirma oferecer o serviço.
      Nesta Eu escrevi uma página inteira http://www.palmerini.net/blog/2011/06/07/le-norme-europee-impediscono-i-monopoli-la-concorrenza-verra-reintrodotta/

      Se você tem que pagar a conta, ONDE serviços económicos sendo possível então você tem que fazer as chamadas da UE à apresentação de propostas para o serviço, garantindo a todos o serviço, mesmo onde não é economicamente acessível.

      A lei também estabelece que “as redes são públicos” (ponto 5) e ao mesmo tempo é necessário para fazer as chamadas para ONDE PODE IMPOR NO EUROPEU

      ela diz: “A prestação de gestão de serviços públicos locais é, normalmente:
      UMA) em favor dos empregadores ou da sociedade '
      b) à participação das empresas em público mista e privada ...

      E por que não também cita o ponto 3 a lei revogada institui a PUBLIC gestão completa ONDE NÃO’ POSSÍVEL corrida para ?

      Già da questo si capisce che se si voleva colpire la sola privatizzazione occorreva cancellare SOLO IL PUNTO 2 dell’art.23-bis, nem mesmo a propriedade’ PÚBLICO (punto5) e gestão pública (punto.3)

      a relatos de que : “Não obstante redes públicas das propriedades, sua gestão pode 'ser confiada a entidades privadas.” (ponto 5)
      Comente e “em seguida, ele diz que as redes públicas podem ser operados por empresas privadas, por isso, se você quer que as redes são gerenciados por voto privado não, Se você quiser ser gerido pela taxa comum é.”

      este endereço de e’ o que disseram os organizadores, mas o referendo e’ revogação, Expressa a oposição’ PRINCÍPIOS A EXPRESS.

      Cancellando l’intero art.23 si cancellano i principi IN ESSO CONTENUTI e si esprime CONTRARIETA’ ELES, em seguida:
      1 – eles dizem “Não” privatização parcial ou total
      2 – eles dizem “Não” a gestão de serviços local (inconsistente)
      3 – eles dizem “Não” à propriedade’ REDE PÚBLICA (inconsistente)
      4 – eles dizem “Não” há limites para as multinacionais que são forçados a deixar os tubos (muito contraditório, Se alguma coisa deu limites de elevação)
      5 – eles dizem “Não” garantir o serviço universal (inconsistente)

      o fato’ che l’unico punto evidenziato dagli organizzatori, o ponto 1 VONTADE’ FORÇADAMENTE reintroduzido para os padrões europeus
      Imediatamente após o referendo (alguns anos, no máximo,) l’Europa imporrà la REINTRODUZIONE delle privatizzazioni, porque eles são proibidos os monopólios no Tratado de Lisboa.

      Então, na verdade o SI excluir apenas a propriedade’ REDE PÚBLICA E MUNICIPAL DE GESTÃO
      permanecerá’ Válido apenas que o modo MANIFESTA oposição’ à propriedade’ PÚBLICO.

      NEGAR referendo PRINCÍPIO também revoga as normas anteriores.

      ela diz: “l'art 23 Também não diz que são redes públicas, mas apenas "permanecendo pública pode ser dado a privada", porque existem outros artigos que diziam que as redes são públicos e eles não são revogadas.” “para esclarecimento: l'art. 821 ff. Codice Civile stabilisce la Demanialità delle reti e dei beni d’acquedotto, que eles não são por isso é vendável, ou transferível, ou transferível durante a transferência de ativos, fusões, aquisições e outros enfeites. Este artigo não é tocado por referendo, em seguida, o aqueduto permanece pública, mas a arte só é apagada 23 que diz que o abastecimento de água pode ser locado. ”

      ESTA REGRA’ INTERESSANTE, MAS SE VOCÊ GANHOU’ o governo poderia dizer que já não’ VALOR, é por isso que

      L’ABROGAZIONE DI UN PRINCIPIO PER REFERENDUM LO ELIMINA DAL DIRITTO.

      Quanto nuclear , Se ele ganha o “sim” Ele diz NÃO à energia nuclear, em cada formulário ,embora previsto a partir de padrões passados ​​ou futuros.

      Se ele ganha o “sim” al primo quesito sull’acqua ( mas é todos os serviços públicos) Eles dizem NÃO aos princípios nela contidos até mesmo para o passado e o futuro. E’ a beleza referendo.

      Assim dizendo “e '” o princípio do cancelamento “as redes são públicos” eles dizem “sim” impossível hoje TOTAL à privatização

      E isto também se aplica a norma aprovada : CONTRÁRIO É PROPONENTES dizendo

      “também, Se depois de votar em um referendo contra a privatização do governo iria vender mesmo aqueduto (contra a lei) iniciar um motim.”

      Esta teoria da revolta e’ apenas uma teoria. Esse é o meu palpite sobre o que vai acontecer’ realmente bastante:
      – O Governo vai criar’ uma agência única para serviços, e vamos colocá’ na ALL, incluindo tubos, estradas, eléctrico, etc.. Ao fazê-lo irá suportar’ todo o valor imobiliário da empresa’ municipal, e as respectivas demonstrações de empresas de serviços, incluindo aqueles em vermelho e cheio de Camorra.
      – tendo coberto as dívidas das empresas falhou com os valores das empresas irá criar SANE’ um mapa das peças “bom” e peças “correção”, e são’ que ele tem um monte de dinheiro , que não existem.
      il governo poco dopo verrà richiamato dall’Europa, que se decide fazer as chamadas fizer deve emprego.
      – o governo fará’ finja se opor, mas, em seguida, vai’ aperta infrazione per la violazione dei trattati imponendogli le gare per fare i servizi o DI USCIRE DALL’EUROPA
      – la gente acha’ “figli di puttana dell’europa” não entendendo que o referendo era uma fraude.
      poi le banche diranno che I CONTI DELL’ITALIA SONO CATASTROFICI e che occorre ripianare il bilancio
      – o governo (provavelmente à esquerda nesse ponto, porque vai garantir’ ESTABILIDADE’ política) eles são’ o dinheiro para fazer os trabalhos não (culpar governos anteriores, dizer ) e vai pedir malinquore’ l’intervento dei privati, mas ITALIANO, em seguida, aqueles que compraram ENEL, TELECOMUNICAÇÕES etc.
      – sem’ ensopado, O dinheiro vai estado’ cerca de 50 bilhão, sem’ Orçamentos para ser colocado, Mas os italianos são deixados apenas com as empresas falidas e DO PASSIVO estado carregado

      conclusão : DRENAGEM DE COMUNIDADE’ POR FAVOR LOCAL DE MULTINACIONAL, PEST, DE camorras, PERDA DE PROPRIEDADE’ PÚBLICO”

      ela diz “Mr. Palmerini tem atraído um espaço em branco (Eu não sei se em boa ou má-fé, Mas, dada a precedentes do PDL eu não me surpreenderia se ele tinha que ter certeza de que as pessoas não vão ao voto, e os restos de lei como ela é)”

      O PDL anterior (nunca foi um membro de um partido representado em instituições)?

      Eu ainda espero estar errado, mas vê tudo isso e’ GIA’ SUCESSO com a Telecom e outras empresas
      Se lei e’ mas eu tenho de explicar esta festa :
      – por que você e’ apresentada a referendo “hanno privatizzato l’acqua” Quando ela diz a mesma propriedade’ PÚBLICO REDE E’ Garantido mesmo DAS REGRAS ANTERIORES
      – como é que nós nem sequer falar sobre RESÍDUOS, TRANSPORTE, Strada ECCC
      qual’è il risultato finale del referendum visto che le privatizzazioni verranno reintrodotte dall’europa perché imposte dai trattati?
      qual’è lo scopo del referendum che vuole cancellare TUTTO invece che il solo punto 2 ?
      – por que não vamos falar sobre o que vai acontecer’ se as empresas não se tornará Estado “chi pagherà ?”
      Рque pagou todos os cartazes , jogo, adesivos, etc., e uma organiza̤̣o centenas de milhares de euros?

      Espero que eu esteja errado, ma lei crede veramente che la CASTA che ha gestito l’Italia per 50 anos tornou-se SANTA ?
      Tem idéia de como PARASITAS muitos querem salvar seu burro AT O custo de fazer FALÊNCIA ?

      Ela argumenta que as mesmas propriedades’ PÚBLICO REDE E’ estabelecido pelo Código Civil.
      Então eu posso’ explicar por que você e’ convinta la gente CHE HANNO PRIVATIZZATO L’acqua ?

    • Loris Palmerini
      9 Junho 2011 @ 13:25

  15. Flavio C.
    7 Junho 2011 @ 11:12

    Fora da controvérsia, mas indo às fontes:

    lei 133/2008 artigo 23.º-se http://www.parlamento.it/parlam/leggi/08133l.htm
    vírgula 5. Ferma restando la proprietà pubblica delle reti, sua gestão pode ser confiada a particulares.

    Assunto deve ser uma lâmpada: la proprietà pubblica delle reti evidentemente è sancita da una legge precedente

    Ed infatti la proprietà pubblica dell’acqua è sancita dalla legge Galli (36/1994) http://www.gruppo183.org/public/file/leggegalli3694.pdf (não há link para o site do parlamento porque existem apenas leis de 96 partir ..)

    Capo I – princípios gerais
    1. Proteção e uso dos recursos hídricos

    1. Todas as águas de superfície e subterrâneas, embora não seja extraída do subsolo, sono pubbliche e costituiscono una risorsa che è salvaguardata ed utilizzata secondo criteri di solidarietà .

    Quindi la proprietà dell’acqua rimarrà così come è in qualsiasi caso, posse não

    Hoje, a água é distribuída por instituições / empresas municipais e os preços são determinados politicamente.

    O que se espera o artigo 23a para ser capaz de confiar empresas totalmente privadas a gestão dos serviços e instalações de distribuição, ou o total de gestão da rede de água: por plantas aquedutos-se em casa.

    E 'esta (na minha opinião) o importante.

    Nós não terá um liberalizado como eletricidade, onde a rede de distribuição continuará a ser pública (proprietà e possesso) e "alugado" por indivíduos que distribuem energia nesta rede, ma l’intero comune verrà assegnato ad un singolo gestore privato e da quel punto in poi non ci sarà più concorrenza, como foi feito para a rede de auto-estrada.

    Se i prezzi aumenteranno vertiginosamente o il servizio sarà scadente non sarà possibile andare dalla concorrenza perché concorrenza non ci sarà , pelo menos até a próxima cidade onde a corrida não vai ser nós a escolher, mas os líderes comunitários.

    Privatização como um monopólio (como seria) só é prejudicial e não beneficia os cidadãos.

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 17:55

      Primeiro de tudo demanda graças e ligações.

      o “sendo entendido” ponto 5 Artigo 23.º-up e’ por que não pode’ ser questionada a propriedade’ de acordo com a própria lei.

      Excluir este ponto, mas não’ MAIS’ FERMA!

      o referendo’ revogação : RECUSA A princípio expresso, Ele não expressa um conceito (NÃO’ proativo)

      Se você excluir este ponto 5 Expressa a oposição’ à propriedade’ PÚBLICO, e também para a gestão privada, mas o segundo Dovra’ ser reintroduzidos em virtude’ artt.101-106 e artigo 14 do TFUE , veda http://www.palmerini.net/blog/2011/06/07/le-norme-europee-impediscono-i-monopoli-la-concorrenza-verra-reintrodotta/

      eu’ expressão “soberano” o povo que se expressa contra a rede de propriedade irá’ Mesmo o passado aplicada não só para o futuro. Ele ainda vai’ o “desculpa” dizer “ver, Eles são contra a propriedade’ redes públicas.”

      Mas eles não fazem e’ posto il problema che si propone di cancellare TUTTO L’art-23BIS e non solo il punto 2 as privatizações ?

      ela diz “la proprietà pubblica dell’acqua è sancita dalla legge Galli (36/1994) http://www.gruppo183.org/public/file/leggegalli3694.pdf

      Ma infatti nessuno l’ha mai messa in discussione NEMMENO L’ART.23BIS CHE SI PROPONE DI CANCELLARE.

      NESSUNO HA MAI PRIVATIZZATO L’ACQUA NE’ CAN’ Faça como um direito humano fundamental. A partir disso, mostra que a propaganda que diz “privatizzano l’acquac’è già una mistificazione colossale, muito mais’ falamos de todos os serviços, transporte também , estradas, lixo etc. NÃO APENAS ÁGUA

      Em relação aos 23-bis falamos REDES E SERVIÇOS .

      Oggi l’art.23 BIS dice che LE RETI SONO PUBBLICHE e questo nella leggi Galli mi pare che NON C’E’ ESCRITO.

      Assim, com o SI’ o referendo é potencialmente CONTIDAS NO DIREITO DE REDES vender o estado para, mas agora não pode’

      Quindi la proprietà dell’acqua rimarrà così come è in qualsiasi caso (direitos humanos), posse das redes no se ganha’ il si’, e privatização pode esperar para reinserir requisito europeu

      “Hoje, a água é distribuída por instituições / empresas municipais e os preços são determinados politicamente.”

      Este fato é proibido agora nas normas europeias

      “O que se espera o artigo 23a para ser capaz de confiar empresas totalmente privadas a gestão dos serviços e instalações de distribuição, ou o total de gestão da rede de água: por plantas aquedutos caminho de casa.”

      sim, MAS somente se as condições são críticas, perché è GARANTITO L’ACCESSO UNIVERSALE (princípio europeu)

      SE O BEM COMUM FA onde é fácil de fazer, potra’ continuam a ser comuns, desde que dar em IL 40% dinheiro descontar (Os municípios são HOJE falência)

      MAS’ L’art.23 BIS stabilisce che anche le innovazioni delle reti portate dal privato non gli danno diritto alla RETE!!

      O privado hoje , entrar, Ele é obrigado a fazer o trabalho, recuperare l’investimento IL TEMPO NECESSARIO, e, em seguida, deve deixar a gestão SAIR DA REDES AO PÚBLICO, SENZA CONSIDERARE GLI ALTRI VINCOLI AL PRIVATO DATI DALL’ART-23BIS

      “Nós não terá um liberalizado como eletricidade, onde a rede de distribuição continuará a ser pública (proprietà e possesso) e "alugado" por indivíduos que distribuem energia nesta rede, ma l’intero comune verrà assegnato ad un singolo gestore privato e da quel punto in poi non ci sarà più concorrenza, como foi feito para a rede de auto-estrada.”

      absolutamente errado: Leia sobre esta política, Ele diz que as redes continuam público após a administração privada . O SIM’ APAGAR um presente e permite a venda!

      Se i prezzi aumenteranno vertiginosamente o il servizio sarà scadente non sarà possibile andare dalla concorrenza perché concorrenza non ci sarà , pelo menos até a próxima cidade onde a corrida não vai ser nós a escolher, mas os líderes da comunidade.”

      ERRADO: o concurso público europeu deverá ser estabelecida antes que os preços e serviços e, se não respeitado contrato VOCÊ VAI AO NOVO CONTRATO E DO IMEDIATA DE COMPENSAÇÃO. Eu não tenho nenhuma confiança de que a classe política sabe como fazer isso nemmno, isto é, o controle, Menos razão NÃO SERÁ capaz de fazer a gestão directa. 50 anos mostram que, dependendo da área das obras públicas (como em Venezie liberal) ou não funcionar (como e especialmente em regiões ASSISTENZIATE).

      “Privatização como um monopólio (como seria) só é prejudicial e não beneficia os cidadãos.”

      Mas o fato’ que você não está falando sobre a privatização. L’art.23 BIS non FORZA LE PRIVATIZZZIONI AD OGNI COSTO

      L’art.23 BIS dice che DOVE POSSIBILE , Eles vão fazer as corridas, Mas a empresa CURRENT’ PUBLIC pode participar se pelo menos avrenno 40% PROPRIEDADE’ dada a indivíduos. Que os municípios podem vender ou o DÊ 40% Seus cidadãos e ao fim do problema, Eles vão continuar a funcionar como antes
      obrigado

  16. Marzia
    7 Junho 2011 @ 10:52

    Il tuo articolo dimostra che siete alla frutta o meglio con l’acqua alla gola….você está inventando tudo para desinformar e não correm o referendo, Você vê que as eleições locais não te ensinei nada. O calúnias e mentiras não pagar mais…Vá e ler a história “sorte para o bebê”…Você pode ensinar-lhe muito!

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 17:57

      Conhecido e comprovado pelas muitas páginas do site são não direita ou a esquerda e revelar fraudes e golpes com as pessoas sobre 15 idade.

  17. danilo
    7 Junho 2011 @ 00:51

    Palmerini desculpe-me se eu teria tudo bobagem.. l’unico modo per analizzare un referendum è leggere l’articolo di legge che viene abrogato.. fácil artigo 23 bis aprovado 5 Agosto! apenas em odor de porcattroia Tremonti… http://documenti.camera.it/leg16/dossier/Testi/ac0519_0.htm
    http://documenti.camera.it/leg16/dossier/Testi/ac0519_0.htm

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 17:58

      Você está brincando ? O vídeo mostra a lei e comentários? Eu espero que você não tenha visto o vídeo ou você é um debunker

  18. Giuseppe
    7 Junho 2011 @ 00:26

    arte. 23, vírgula 5: Sem prejuízo da propriedade’ REDE PÚBLICA, sua lata de gestão’ ser confiada a particulares.
    Então, se o parágrafo acima abrigato 5, la gestione non potrà essere affidata ai privati!

  19. andreas
    6 Junho 2011 @ 22:28

    5. Ferma restando la proprietà pubblica delle reti, sua gestão pode ser confiada a particulares.

    Você é um burro e agente duplo! Este é o parágrafo 5 a lei, O que você acha que isso significa que a distribuição é confiada a privada? Indivíduos que falsos cartões para justificar os custos adicionais que, in verità , Não seria de todo justificado e justo! E quem perde? nós, pagando una bolletta dell’acqua spropositata! Então pare de dizer que porcaria!

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 18:07

      Seus programas de reação que você está estourando cabeça.

      Ressalto que a gestão “pode '” ser confiada a privada, E EM PARTE DE SER para padrão europeu http://www.palmerini.net/blog/2011/06/07/le-norme-europee-impediscono-i-monopoli-la-concorrenza-verra-reintrodotta/ MAS SOMENTE ONDE ESTE’ POSSÍVEL , não onde o serviço é garantido e é isso.

      A reconstrução da mesma lei coloca muitas POSTS e garante que o serviço é universal (mesmo para os padrões europeus) mas a propriedade’ REDE PÚBLICA embora certamente portas que você não perder!!

      Aqui você excluir todos os , Também a propriedade’ Você só deve APAGAR redes POINT 2

      Infelizmente, ficou claro que havia nenhum ponto para qualquer coisa que o referendo PORQUE’ o ponto 2 HASTES dos padrões europeus-

      você pode conectar os pontos ? Eles tiram 5 cose con l’art.23 BIS, mamãe 3 você perder a FORÇA PARA EUROPEU, O que você tem tirado ? A PROPRIEDADE’ REDE PÚBLICA.

  20. Alex-G
    6 Junho 2011 @ 16:22

    erro:
    subdivisão 5 dell’ articolo 23Bis NON stabilisce la proprietà pubblica delle reti che è GIA’ ESTABILIDADE independentemente de toda esta lei 133/2008, altrimenti prima di questa legge la proprietà delle reti e del “poço de água” NÃO si nunca seria pública… O que, obviamente, FALSE. Na verdade, este número simplesmente “ribadisce un principio già presente nel nostro ordinamento” que você pode dizer a partir do texto que começa com as palavras: “sendo entendido”, o que significa que este princípio foi preessistente mas é repetido a fim de evitar más interpretações de’ artigo 23 e no parágrafo 5) ha quindi solo funziona INTERPRETATIVA e CONFERMATIVA di un principio già stabilito! Se você remover o parágrafo restos do princípio e se o serviço não pode ser confiada a privada por qualquer motivo… Ela não pode sequer ser vendidos. Dito porposta a revogação destes itens não sozinho, mas foi precedida por 6-7 anos um “lei populares” :
    http://www.acquabenecomunetoscana.it/leggepopolareacqua/

    que se destina a substituir a legislação existente para 133/2008, em seguida, ele também é errado afirmar que a comissão organizadora pretende retornar exatamente a legislação deletério 8certamente anterior) em; Os objectivos proposta de lei para combater o fato “caravanas políticos” regras de transparência intoducendo, E participação popular no controle de gestão.

    Com a 133/2008 i carrozzoni politici esisterebbero comunque perchè come è già successo quando si costituiscono le società che partecipano alle gare di affidamento, muitas vezes também entra um parceiro público também minoritária para não perder a’ occasione di rimanere dentro la società di gestione; onde os restos de controle 100% Privado você tem apenas o estabelecimento de um movimento PRIVATE… que, como no caso da Aprilia / Acqualatina ele faz mais danos por causa do COEM granizo as leis básicas da’ economia nos ensinar sem concorrência e transparência no finziona PRIVATE pior do público e não a competição é formado com cada corrida 30 anos entre um punhado de empresas (às vezes com participações cruzadas mútuas) ; ao contrário do caso de’ Milan aqueduto em que as unidades são 100% em poder do público, mostra que não é verdade em absoluto’ equação PÚBLICO = movimento.

    • Loris Palmerini
      7 Junho 2011 @ 02:09

      desculpa, leia lei, pelo menos. subdivisão 5 diz a propriedade’ PÚBLICO, seu cancelamento estabelece um princípio para o futuro e também o passado , e porque’ Um referendo. Então referendos muitas vezes não me importo, mas eles vão ser capazes de fazer a sujeira que eles querem

  21. Swami
    6 Junho 2011 @ 14:17

    E’ apenas tentando evitar que as pessoas vão para votação, Eles não vêm agora por alguns dias para ser confuso para as pessoas e fazer os interesses sujo casta. Não se deixe enganar!

  22. fabio
    6 Junho 2011 @ 11:55

    Não é verdade que revoga esta lei se torna vendável: leis autênticas pré-existentes. Todo esse discurso é apenas propaganda!

  23. Marco
    5 Junho 2011 @ 08:26

    Peço desculpas pelo link quebrado: https://www.facebook.com/event.php?eid=215944551771010

  24. Marco
    5 Junho 2011 @ 08:23

    Segnaliamo questo incontro di martedì a Milano con le principali aziende dell’acqua, apenas para fazer um Q&A com blogs e grupos de internet: https://www.facebook.com/event

  25. Francesco
    4 Junho 2011 @ 19:58

    Que vergonha para escrever algo tão errado e enganoso causando desinformação!! Você não escrevê-lo se você não sabe… Se você tinha realmente ler o Acórdão do Tribunal Constitucional 17/11/2010 n. 325, 1° saberia muito bem que é longo 61 páginas, 2° próprio parágrafo 7 sua maravilhosa 23 bis foi revogado devido: <A região de exploração, primeiro, subdivisão 7 dell'art. 23-para, que dispõe que 'As regiões e as autoridades locais,
    Âmbito das respectivas competências e de acordo com o Unified Conference referido no artigo 8 do Decreto Legislativo
    28 Agosto 1997, n. 281, e alterações posteriores, pode ser definida, de acordo com as regras sectoriais, bacias
    Corrida para os diferentes serviços, de modo a permitir a exploração de economias de escala e escopo e facilitar uma
    maior eficiência e eficácia na prestação de serviços, ea integração de serviços à fraca demanda no
    -quadro serviços mais rentáveis, assegurar a realização de tamanho mínimo eficiente a nível de planta
    mais operadores sujeitos e cobertura das obrigações de serviço universal.
    Para o requerente, essa disposição, "Sob uma aparência puramente facoltizzante ', liga as regiões e as autoridades locais para
    tomar suas próprias decisões relativas às áreas sensíveis - que corresponde a áreas operacionais dos serviços públicos -
    "Em consulta com a Conferência Conjunta", em violação dos artigos. 117, quarto parágrafo, E 118, primeiro e segundo parágrafos,
    Custo.
    Lamenta la Regione che la disciplina della dimensione di esercizio dei servizi pubblici rientra nella sua potestà legislativa
    e che il condizionare l’esercizio di tale potestà e delle scelte amministrative che essa esprime lede sia la potestà stessa,
    sia il principio di sussidiarietà , como não há "nenhuma razão para a centralização dessas escolhas". Esta lesão não é
    afectada pelo facto de que a Conferência Conjunta é um corpo expressivo de autonomias, porque o acordo com o
    Conferência também requer necessariamente a acordo com o Estado, que é em si parte da conferência e por quê
    que seria em qualquer caso, de um condicionamento das seleções Região de outras regiões e autoridades locais, que
    eles não têm poder para ser exercido em relação ao território de uma região específica.> quindi c\’era un tentativo evidente di centralizzare e omologare le decisioni, no entanto independente, de todas as regiões. Prima di scrivere un post si informi e non critichi gente seria come Professori Universitari che insegnano e non \"leggono\" como ela faz a direita. Espero que este comentário começa a ser publicada, e exorto-se ainda eram necessários para votar em 4 SI al referendum per non consegnare al mercato la vendita di un bene indispensabile come l\’Acqua!
    Francesco

  26. Francesco
    4 Junho 2011 @ 19:58

    Que vergonha para escrever algo tão errado e enganoso causando desinformação!! Você não escrevê-lo se você não sabe… Se você tinha realmente ler o Acórdão do Tribunal Constitucional 17/11/2010 n. 325, 1° saberia muito bem que é longo 61 páginas, 2° próprio parágrafo 7 sua maravilhosa 23 bis foi revogado devido: quindi c’era un tentativo evidente di centralizzare e omologare le decisioni, no entanto independente, de todas as regiões. Antes de escrever um post é informar e as pessoas não graves criticar como Professor Universitário de ensino e não “ler” como ela faz a direita. Espero que este comentário começa a ser publicada, e exorto-se ainda eram necessários para votar em 4 SI al referendum per non consegnare al mercato la vendita di un bene indispensabile come l’Acqua!
    Francesco

  27. Luca Bovio
    4 Junho 2011 @ 18:28

    Se deixarmos o privado, quais os benefícios que? Se facciamo entrare i privati più di quanto siano già dentro, e se permitirmos que as suas taxas não estão vinculados a investimentos em modernização / melhoria do abastecimento de água, por que devemos dar-lhes a rede de água que temos construído e mantido (muitas vezes mal) com o nosso dinheiro?

    O que permite que os indivíduos não para melhorar a rede de água, mas os preços subirem de qualquer maneira? Foi-me respondido (em outro lugar) che lo Stato vigilerà . perfeito. Então, assim como você pode vigilante sobre si mesmo: è senz’altro più efficace (anche nell’inefficienza)

  28. Michele
    4 Junho 2011 @ 14:16

    ERRADO, Directiva requerendo (erradamente, na minha opinião, cmq agora não centra), a privatização dos serviços públicos, ele diz, cada estado membro, Você pode dizer o que é eo que não é um serviço público essencial (quindi in cui eventuali privati possano entrare o meno e in che quantità ).

  29. Giorgio
    4 Junho 2011 @ 11:45

    Estou assumindo que é como você diz que eu gostaria de fazer alguns comentários:1)Se ganhar é tudo permanece como antes que a água não tocá-lo, porque ninguém sabe se os nossos políticos se l ainda não foram tomadas e por que você pode nn fare.2)impedimento legitimado para você nuclear e é coisas menores como o conselho não votar para não alcance pelo quorum? tendo dito que eu sinto muito se você duvidar de suas considerações

  30. Cocosauro
    3 Junho 2011 @ 22:37

    Por favor, faça um disparate não write!
    L’UE chiede agli stati membri di stabilire quali siano i servizi pubblici economicamente rilevanti e quali invece no, e então ele pede para liberalizar os economicamente relevante! Non dice nulla riguardo al fatto che l’acqua debba essere “economicamente relevante”! Anche la Dichiarazione Universale dei Diritti dell’Uomo dice che l’acqua è un bene comune ed è un diritto fondamentale, come potrebbe l’UE andare contro? 😀
    Corrija ou exclua a postagem, desinformação agora causa um dano enorme!
    o 12 e 13 Junho todos votem 4 sim! 😀

  31. Cocosauro
    3 Junho 2011 @ 22:33

    L’UE chiede agli stati membri di stabilire quali siano i servizi pubblici economicamente rilevanti e quali invece no, e então ele pede para liberalizar os economicamente relevante. Non dice nulla riguardo al fatto che l’acqua debba essere “economicamente relevante”! Tra l’altro sta anche nella Dichiarazione Universale dei diritti dell’uomo che l’acqua è un bene comune ed è un diritto fondamentale! L’UE non si permetterebbe mai 😀 Correggi o elimina il post 😉
    Per favore non fare disinformazione, le balle in questo momento fanno un danno enorme!

    tchau
    Cocosauro

  32. Plitz Ese
    3 Junho 2011 @ 16:50

    stai dicendo una cazzata dietro l’altra, Espero que denunciam a ideologia falsa;

    comunque spero che la tua crociata per la secessione del veneto dall’italia abbia successo. ma sull’acqua stai dicendo cazzate abnormi, Estou começando a pensar que você está interessado x questões econômicas pessoais.

  33. Franco Minzi
    3 Junho 2011 @ 13:08

    Eu acho que você não fez o que muita clareza.
    Anzi confermi che se vince il SI ci terremo la situazione che c’è adesso per altri 10anni dove nessuna POLITICA ha mai risolto il problema.
    se quiser melhor explicada. obrigado!

  34. Claude Andreini
    3 Junho 2011 @ 11:09

    Não obstante redes públicas das propriedades, sua gestão pode 'ser confiada a entidades privadas. "
    basicamente, o operador privado gasta dinheiro que vêm mais tarde reembolsado dos cofres públicos para modernizar a rede (as promessas são tão 20yo). Portanto não gastar nada. e depois, lui applica le tariffe che vuole, con i controlli che vuole. Ovviamente mettendo ai posti di comando le persone che vuole. Come ha fatto la brutta Brambilla, il fascista Alemano…etc.
    Colossale errore anche col nucleare? Ma dove le metti lescorie? Nel tuo giardino o nell\’orto del \"negro\" che dopo deve fuggire e sbarcare a Lampedusa?
    Ma quanto hai preso da Silvio per dire tali cazzate?

  35. Claude Andreini
    3 Junho 2011 @ 11:08

    Não obstante redes públicas das propriedades, sua gestão pode 'ser confiada a entidades privadas. "
    basicamente, o operador privado gasta dinheiro que vêm mais tarde reembolsado dos cofres públicos para modernizar a rede (as promessas são tão 20yo). Portanto não gastar nada. e depois, lui applica le tariffe che vuole, con i controlli che vuole. Ovviamente mettendo ai posti di comando le persone che vuole. Come ha fatto la brutta Brambilla, il fascista Alemano…etc.
    Colossale errore anche col nucleare? Ma dove le metti lescorie? Nel tuo giardino o nell’orto delnegroche dopo deve fuggire e sbarcare a Lampedusa?
    Ma quanto hai preso da Silvio per dire tali cazzate?

  36. Franco Minzi
    3 Junho 2011 @ 10:57

    non solo sull’acqua
    anche sul nucleare stiamo commettendo un colossale errore
    (segue prossimo intervento…)

  37. Marcello Frigeri
    2 Junho 2011 @ 19:41

    palmerini, ma vai a letto, você e seus artigos de embuste. você nem sabe o que está dizendo. Ao votar SIM, o serviço de água não é nacionalizado, che E\\\GIA\\\’ público (você nem sabe disso?). Eu sei se você votar NÃO, em vez, si permette ai privati NON la privatizzazione dell\\\’acqua (que ainda permaneceria um bem público), mas ser capaz de assumir a gestão do serviço. Em poucas palavras: chi ha scritto l\\\’articolo o è un ignorante o un tizio in malafede

  38. Marcello Frigeri
    2 Junho 2011 @ 19:40

    palmerini, ma vai a letto, você e seus artigos de embuste. você nem sabe o que está dizendo. Ao votar SIM, o serviço de água não é nacionalizado, qual é’ GIA ’ público (você nem sabe disso?). Eu sei se você votar NÃO, em vez, si permette ai privati NON la privatizzazione dell\’acqua (que ainda permaneceria um bem público), mas ser capaz de assumir a gestão do serviço. Em poucas palavras: chi ha scritto l\’articolo o è un ignorante o un tizio in malafede

  39. Marcello Frigeri
    2 Junho 2011 @ 19:40

    palmerini, ma vai a letto, você e seus artigos de embuste. você nem sabe o que está dizendo. Ao votar SIM, o serviço de água não é nacionalizado, qual é’ GIA’ público (você nem sabe disso?). Eu sei se você votar NÃO, em vez, si permette ai privati NON la privatizzazione dell’acqua (que ainda permaneceria um bem público), mas ser capaz de assumir a gestão do serviço. Em poucas palavras: chi ha scritto l’articolo o è un ignorante o un tizio in malafede

  40. Paolo
    2 Junho 2011 @ 18:35

    e a parigi allora come mai l\’acqua è pubblica? sono usciti dall\’europa? você é uma enfardadeira privatizadora mascarada, ou simplesmente uma pessoa mal informada. pelo menos evite ser um messias.. le multinazionali in italia GIA\’ TEM! ACORDE! ver latim, ver termoli, atrás estão sempre VEOLIA e SUEZ! ACORDE! VOTIAMO SI\’ AI REFERENDUM

    • Loris Palmerini
      8 Junho 2011 @ 15:14

      Você tem certeza que não em PARIS eles simplesmente não reiniciaram para gerenciar a distribuição com uma empresa’ público DEPOIS DE TER FEITO AS CHAMADAS EUROPEIAS. São impostos pelos artigos 101.º a 106.º do TFUE. Estou convencido de que fizeram as propostas porque, de outra forma, as empresas francesas não poderiam trabalhar na Itália, lo dice l’attuale LEGGE CHE CI VUOLE ABROGARE. ACORDE QUE PASSEIO.

  41. Dario
    2 Junho 2011 @ 17:48

    Os políticos são sempre os mesmos, e eles provavelmente fazem isso de propósito, eles nunca explicam claramente como as coisas estão, e obviamente o jogo é bom para todos os lados, já que sempre falamos sobre parasitas em cadeiras vermelhas…

    pelo que eu entendo… Se você ganhou… tudo poderia ser vendido pelo estado às multinacionais, com tudo que vai com isso, e até agora estamos, mas se NÃO, tudo permanece como antes… e honestamente em muitos lugares, não me parece que o serviço ainda possa ser definido como eficiente… em síntese: ciò mi fa pensare che chiunque prenderà le redini del comando, non sarà in grado di migliorare nulla

    que diferença faz vender tudo para multinacionais (ineficiente) ou deixar tudo nas mãos de empresas para-estatais (com o habitual recomendado no plantão) ????

  42. Joshua Dunamis
    2 Junho 2011 @ 15:30

    Desculpe, fermo restando che l’impronta politica nazionale viene messa in discussione ovunque da eventuali politiche europeee, este artigo é ele mesmo “golpe” talvez de boa fé. Che vuol dire che l’acqua resta nelle mani dei carozzoni politici? E’ uma frase sem sentido. Tudo isso é “público” está nas mãos de “políticos”. o “democracia” seria só escolher quais “políticos” eles devem representar as pessoas que os elegeram. Em resumo, este artigo é eliminado que prevê a possível gestão de aquedutos públicos para particulares. A constituição, portanto, prevê que para 10 anni non si potrà (poderia) além de fazer uma lei que conceda a particulares a gestão das águas públicas. Este é o significado dos referendos em geral na Itália. Isso é revogar uma regra que para 10 anos, portanto, torna-se intocável. Abolindo este artigo 23 a lei anterior permanece em vigor e quaisquer alterações da lei anterior àquela a ser revogada, não posso esperar por 10 anni decisioni che vanno contro la decisione e la direzione dell’avvenuta (se avverrà ) revogação por referendo. Cioè se vince il SI non si potrà (poderia) crie qualquer lei (por 10 idade) que dispõe sobre a gestão de aquedutos públicos para entidades privadas. Espero ter feito algum’ de clareza.

    • Pier Luigi
      2 Junho 2011 @ 17:56

      Voce escreveu varias vezes “revogar” e, portanto, não é um erro descuidado. Você pode escrever qualquer coisa, até mesmo o mais iluminado neste mundo, mas se você cometer tais erros, corre o risco de não ser levado a sério. Atenciosamente, P.L..

      • Sergio Accornero
        8 Junho 2011 @ 11:01

        se um erro gramatical é suficiente para invalidar um artigo, olha que você não escreve “excepcional”. é um erro sério!
        ;–)

%D blogueiros como este: